Logo MG Cinto

Ícone carrinho de compras

Seu
Orçamento

0 itens

Ver orçamento

Ícone Facebook Ícone Twitter

Login Cadastre-se

A MG Cinto oferece mais esta comodidade para você solicitar seus orçamentos.

Esqueci minha senha

Encontre o que procura

Notícias

Fique por dentro de tudo o que acontece na MG Cinto.

Portaria altera NR-4

O Ministério do Trabalho anunciou alterações na NR-4. As mudanças vieram através da Portaria 17, de 1º de agosto. O documento inseriu três subitens à norma. Tais itens criam novas possibilidades de Sesmt. Mediante negociações coletivas, os Serviços de Engenharia de Segurança Medicina do Trabalho poderão ser compartilhados. A portaria permite o estabelecimento de Sesmt Comum. Isso significa que, empresas com trabalhadores terceirizados em suas instalações vão poder, oficialmente, unificar ações, além de gerirem o Sesmt também das contratadas.

Leia abaixo a Portaria, na íntegra:

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO
SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO

PORTARIA N° 17, DE 01 DE AGOSTO DE 2007
(DOU de 02/08/2007)

Altera a redação da Norma Regulamentadora nº 4

A SECRETÁRIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO e o DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, no uso de suas atribuições legais, tendo em vista o disposto no artigo 200 da Consolidação das Leis do Trabalho e no artigo 2º da Portaria nº 3.214, de 08 de junho de 1978, RESOLVEM:

Art. 1º Aprovar o subitem 4.5.3 da Norma Regulamentadora nº 4 (NR 4) – Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho, aprovada pela Portaria nº 33, de 27-10-1983, com a seguinte redação:

4.5.3 A empresa que contratar outras para prestar serviços em  seu estabelecimento pode constituir SESMT comum para assistência aos empregados das contratadas, sob gestão própria, desde que previsto em Convenção ou Acordo Coletivo de Trabalho.

4.5.3.1 O dimensionamento do SESMT organizado na forma prevista no subitem 4.5.3 deve considerar o somatório dos  trabalhadores assistidos e a atividade econômica do estabelecimento da contratante.

4.5.3.2 No caso previsto no item 4.5.3, o número de empregados da empresa contratada no estabelecimento da contratante, assistidos pelo SESMT comum, não integra a base de cálculo para dimensionamento do SESMT da empresa contratada.

4.5.3.3 O SESMT organizado conforme o subitem 4.5.3 deve ter seu funcionamento avaliado semestralmente, por Comissão composta de representantes da empresa contratante, do sindicato de trabalhadores e da Delegacia Regional do Trabalho, ou na forma e periodicidade previstas na Convenção ou Acordo Coletivo de Trabalho.

Art. 2º Aprovar o subitem 4.14.3 da NR-4, com a seguinte redação:

4.14.3 As empresas de mesma atividade econômica, localizadas em um mesmo município, ou em municípios limítrofes, cujos estabelecimentos se enquadrem no Quadro II, podem constituir SESMT comum, organizado pelo sindicato patronal correspondente ou pelas próprias empresas interessadas, desde que previsto em Convenção ou Acordo Coletivo de Trabalho.

4.14.3.1 O SESMT comum pode ser estendido a empresas cujos estabelecimentos não se enquadrem no Quadro II, desde que atendidos os demais requisitos do subitem 4.14.3.

4.14.3.2 O dimensionamento do SESMT organizado na forma do subitem 4.14.3 deve considerar o somatório dos trabalhadores assistidos.

4.14.3.3 No caso previsto no item 4.14.3, o número de empregados assistidos pelo SESMT comum não integra a base de cálculo para dimensionamento do SESMT das empresas.

4.14.3.4 O SESMT organizado conforme o subitem 4.14.3 deve ter seu funcionamento avaliado semestralmente, por Comissão composta de representantes das empresas, do sindicato de trabalhadores e da Delegacia Regional do Trabalho, ou na forma e periodicidade previstas na Convenção ou Acordo Coletivo de Trabalho.

Art. 3º Aprovar o subitem 4.14.4 da NR-4, com a seguinte redação:

4.14.4 As empresas que desenvolvem suas atividades em um mesmo pólo industrial ou comercial podem constituir SESMT comum, organizado pelas próprias empresas interessadas, desde que previsto nas Convenções ou Acordos Coletivos de Trabalho das categorias envolvidas.

4.14.4.1 O dimensionamento do SESMT comum organizado na forma do subitem 4.14.4 deve considerar o somatório dos trabalhadores assistidos e a atividade econômica que empregue o maior número entre os trabalhadores assistidos.

4.14.4.2 No caso previsto no item 4.14.4, o número de empregados assistidos pelo SESMT comum não integra a base de cálculo para dimensionamento do SESMT das empresas.

4.14.4.3 O SESMT organizado conforme o subitem 4.14.4 deve ter seu funcionamento avaliado semestralmente, por Comissão composta de representantes das empresas, dos sindicatos de trabalhadores e da Delegacia Regional do Trabalho, ou na forma e periodicidade previstas nas Convenções ou Acordos Coletivos de Trabalho.

Art. 4° Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

 

RUTH BEATRIZ VASCONCELOS VILELA
Secretária de Inspeção do Trabalho

 

RINALDO MARINHO COSTA LIMA
Diretor do Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho

Sobre a MG Cinto

Há mais de 25 anos no mercado, a MG Cinto, uma das maiores fabricantes de materiais de equipamentos de proteção individual do país, apresenta a sua nova linha de produtos. Fabricados através de matérias-primas de qualidade e um rigoroso controle nos processos de produção, os produtos MG Cinto possuem certificação do Ministério Trabalho (CA).

(31) 2101-1600
mgcinto@mgcinto.com.br

Escritório e Vendas:
Rua Dona Maria Manoela, 166 Bairro Saudade, CEP 30.285-410
Belo Horizonte/MG

Matriz:
Rod MG-05, nº07, KM10, Nações Unidas, CEP 34.590-390
Sabará/MG

MG Cinto© | Todos os direitos reservados